Pele à prova de verão: Saiba como se cuidar e prevenir o envelhecimento precoce


Por: Brenda de Britto Sales


Cada estação do ano pede os seus cuidados específicos e com a temporada mais quente do ano não poderia ser diferente. O sol sem exageros pode fazer bem, 15 minutos por dia, por exemplo, já são suficientes para estimular a nossa produção de vitamina D. Entretanto, em excesso, pode ser muito prejudicial e aumentar a chance de câncer de pele, o envelhecimento precoce, o melasma e a queimadura solar.


Inclusive, atualmente, o câncer de pele é o mais frequente no Brasil. Segundo o Painel Oncologia, base de dados coordenada pelo Ministério da Saúde, Salvador aparece na décima posição entre as cidades que registraram o maior número de diagnósticos da doença.


Camila Meccia, dermatologista membro das sociedades brasileira e americana de Dermatologia, diz que para ficar mais protegido é importante passar uma camada grossa de protetor solar uns 30 minutos antes de sair de casa. “Evite a exposição solar prolongada por mais de uma hora e principalmente nos horários de pico, entre dez da manhã e três da tarde. Procure sombras e se proteja”, recomenda a doutora.


Camila diz ainda que em caso de vermelhidão ou queimadura é muito importante beber bastante água. Algumas medidas para aliviar o desconfortado são usar água termal e hidratante à vontade. E em caso de queimadura com bolhas, é necessário procurar um especialista.


Para os que têm dúvidas, o aconselhado é usar um filtro solar diariamente com pelo menos FPS 30, segundo a doutora Marta Mascarenhas, dermatologista da Clínica Sanlazzaro. Também é importante usar uma camisa UV, chapéu e óculos escuros na praia. Quem quiser um bronzeado, deve investir em uma boa hidratação e em alimentos ricos em carotenoides (alimentos alaranjados como cenoura, beterraba e mamão).


Para Marta, deve-se evitar ficar úmido por muito tempo, para diminuir os riscos das micoses. Outra forma de se proteger é não fazendo depilação no dia em que for se expor ao sol, porque aumenta o risco de manchas e irritações.


Por outro lado, os cuidados não devem ser exclusivos no verão, já que o corpo naturalmente diminui a formação de colágeno e elastina gradativamente a partir dos 25 anos de idade. Com isso, perde-se a elasticidade e a tonicidade da pele, deixando-a mais fina e flácida. Esse é o chamado envelhecimento intrínseco, que acontece nas células, e não é possível combatê-lo de forma natural, de acordo com Daniela Avena, pós-graduada pela Harvard Medical School e doutoranda em Ciências Biomédicas.


“Para a renovação celular nesses casos, é necessário estimular o colágeno com os bioestimuladores, sendo os mais conhecidos Sculptra, Radiesse, Ellansé, Rennova Diamond, entre outros”, explica Daniela.


Há outro tipo de envelhecimento, chamado extrínseco, que é ocasionado por agentes agressores como o consumo de alimentos ricos em açucares, álcool, tabagismo, exposição excessiva ao sol e radicais livres que se formam nas células. Tudo isso provoca uma degradação do colágeno, que resulta no envelhecimento cutâneo.


Daniela complementa que para se prevenir é necessário adotar um estilo de vida saudável, com a prática de exercícios físicos. É recomendado também o consumo de alimentos ricos em polifenóis, carotenoides, vitaminas C e E. Entretanto, se mesmo com todos os cuidados, aparecerem rugas e marcas de expressão, não hesite em procurar um profissional qualificado que deve indicar a melhor forma de tratamento.

Av. Professor Magalhaes Neto, 1856, sala 603, Caminho das Árvores, Salvador Bahia.

CEP: 41810-011

Telefone:  +55 71 ‭3042-2440 

Nossos Contatos:            comercial@letsgobahia.com.br            financeiro@letsgobahia.com.br               redacao@letsgobahia.com.br 

  • Branco Facebook Ícone

©2019 V2M Editora Ltda.

Timbrado-Baseforte.png