Av. Professor Magalhaes Neto, 1856, sala 603, Caminho das Árvores, Salvador Bahia.

CEP: 41810-011

Telefone:  +55 71 ‭3042-2440 

Nossos Contatos:            comercial@letsgobahia.com.br            financeiro@letsgobahia.com.br               redacao@letsgobahia.com.br 

  • Branco Facebook Ícone

©2019 V2M Editora Ltda.

Timbrado-Baseforte.png

Luxemburgo: um pequeno grande país

Aquele cantinho do mundo que mais parece ter saído das páginas de um livro de contos de fadas, assim é Luxemburgo! O único grão-ducado do mundo, embora pequeno em tamanho, esconde belezas e muitas surpresas


Por Alan e Déborah Fontes



O país e a sua capital carregam o mesmo nome. Conta a história que o local surgiu quando o conde Sigfrid comprou uma fortificação chamada Castellum Lucilinburhuc, lá pelos anos de 963. A capital tem, aproximadamente, 100 mil habitantes e é uma das cidades mais ricas do mundo.


Não é um destino muito procurado por brasileiros, mas possui uma grande colônia de portugueses, fazendo com que a nossa língua seja muito falada por lá, fora os idiomas oficiais: francês, alemão e luxemburguês.


A cidade de Luxemburgo é dividia pelas partes alta e baixa. No alto estão o centro histórico e a cidade nova, ligadas à região da Gare pela La Passerelle, de onde se tem uma vista privilegiada da parte baixa.


Com a sua belíssima arquitetura medieval, a parte baixa, além de ser a região mais antiga da cidade, também abriga um dos pontos mais bonitos do vale: o prédio da Abadia Neumünster, que hoje funciona como centro cultural, e o Rio Alzette, entrecortando a paisagem. Essa vista de tirar o fôlego se tem passeando pela Corniche, um platô que acompanha o vale e de onde todas as suas fotos serão verdadeiros cartões-postais; não à toa, esse local recebe o título de “varanda mais bonita da Europa”. Toda essa região também é conhecida como Grund e está sempre repleta de turistas a qualquer hora em busca de diversão nos muitos pubs e restaurantes.


Ladeando essa paisagem estão as Casamatas do Bock, o ponto turístico mais visitado da cidade. Um conjunto de túneis com 23 km de extensão escavados na rocha e que ficava na parte baixa do castelo, onde hoje está o centro histórico, e que serviu de abrigo para as tropas e os seus cavalos durante as guerras. Uma das fortalezas mais estratégicas da Europa, cobiçada por diversos exércitos estrangeiros ao longo da história.


Pelas ladeiras ou de elevador se chega ao centro histórico, que é tombado como patrimônio da UNESCO. Com ruazinhas estreitas, monumentos, jardins e edificações seculares, parece que a qualquer momento vamos cruzar com um personagem de outra época.


O discreto Palácio Grão-ducal, residência oficial do grão-duque, é bastante procurado pelos turistas para fotos e para assistir à troca da guarda. Bem em frente dele fica a Nathalie Bonn Chocolate House e o seu famoso chocolate quente, com mais de 100 sabores, em um prédio medieval clássico datado de meados do século XV.


Bem próximo dali fica a principal praça da cidade, a Guillaume II, onde acontecem as feirinhas de Natal, de artesanato, festas e afins. Não muito longe e também com importância histórica, encontramos a Praça da Constituição, que abriga a estátua da mulher dourada, a Gëlle Fra, em homenagem aos combatentes de guerra. É daí a melhor vista para a Ponte Adolphe e para os lindíssimos fogos que acontecem no dia nacional luxemburguês.


Quase ao lado fica a Catedral de Notre Dame, erguida em 1612 pelos jesuítas, em arquitetura barroca e que merece um pit stop para apreciar a sua beleza. A Ponte Adolphe é outro cartão-postal e símbolo da cidade de Luxemburgo. Com os seus 154 metros de comprimento, abriga no piso inferior, logo abaixo do tráfego de carros, uma ciclovia com acesso para pedestres. A ponte fica sobre o Vale do Pétrusse, um parque verde ideal para atividades físicas ao ar livre ou para um piquenique em família.


Na parte mais moderna da cidade ficam os prédios altos com avenidas largas, as sedes das instituições financeiras, museus e casas de espetáculos. O imponente prédio da Filarmônica de Luxemburgo, com a sua acústica elogiada, é parte importante do processo cultural vivido pelo país e que o fez receber por duas vezes o título de Capital Europeia da Cultura. Da mesma forma, o Mudam, Museu de Arte Moderna do Grão-Duque Jean, com a sua coleção de arte contemporânea, também contribuiu para esse processo, recebendo um público recorde no ano da sua inauguração.


Membro-fundador da União Europeia, da OTAN e da ONU, entre outros títulos, Luxemburgo tem relevante importância nas relações internacionais. Possui um dos maiores PIBs per capita do mundo e 57% da sua população, que só cresce, é de imigrantes. Um país grande em história, grande em belezas naturais e preocupado com a qualidade de vida do seu povo, Luxemburgo é um pequeno notável!