Aline Hermida: flores, frutos e pássaros


Aline Hermida é colunista de Jardinagem da Let's Go Bahia

Aline Hermida

Colunista da Let's Go Bahia


Nós percebemos que frutas nativas estão cada vez mais difíceis de ser encontradas no mercado. Seriguela, pitanga, jabuticaba e por aí vai, elas não respondem às necessidades de produtividade e logística às quais estamos obrigados a nos conformar nesta era de grande distribuição. Eu morro de saudades de quando era criança e pedia para minha mãe comprar na feira as frutas da estação em vez de guloseimas calóricas e impróprias que damos aos nossos filhos hoje em dia.


Além disso, é muito difícil se esquivar dos agrotóxicos. Infelizmente, o movimento é contrário ao bom senso e algumas leis absurdas aparecem do nada! Porém uma vontade de colher os nossos próprios frutos dos quais veremos as flores e o crescimento, o prazer é redobrado.


Já há tempos, em São Paulo, a jabuticabeira virou uma frutífera-fetiche das varandas de muitos edifícios. Esse tronco todo recheado de bolinhas pretas remete à nossa tropicalidade, a Monteiro Lobato e ao Sítio do Picapau Amarelo. Celebramos um pouco da nossa cultura e mantemos as nossas espécies nativas no nosso cotidiano. E elas vivem muito bem em vasos. A seguir, vejam alguns tipos de plantas que que você pode cultivar em sua varanda.


Grumixama


A grumixama (Eugenia brasiliensis) é uma espécie ameaçada de extinção, mas vejam que bacana: tem um sabor entre jabuticaba e pitanga! Árvore de porte grande, mas que se acostuma ao plantio em um vaso. Aconselho uma espécie anã (Eugenia itaguahiensis) para termos mais probabilidades de sucesso.


Pitangueira


A pitangueira é uma árvore bonita que filtra, de forma romântica, a luz do sol. Os frutos que conhecemos bem parecem brincos de rubis. Acho-a simpática porque, mesmo sem uma colheita abundante, já podemos nos regalar com uma roska colhida do pé. (Aqui, “roska” é a bebida? Se for, colocar “com uma roska preparada com frutas colhidas no pé”, pois a roska não é colhida do pé.)


Fruta-de-sabiá


A fruta-de-sabiá (Acnistus Arborescens) é uma espécie interessante. Seu nome vem da enorme atração que exerce sobre os pássaros, obviamente o sabiá tem o protagonismo nessa história. Mas são 45 tipos que não resistem ao gosto doce da fruta. Ela apresenta flores brancas e perfumadas, os frutos pendem dos caules lembrando a jabuticabeira, mas a sua cor é entre amarelo e laranja. Tem cachos incríveis! Talvez provoquem alguma frustração porque antes de ficarem maduros os seus frutos são alvo dos passarinhos. É difícil prová-los, mas, em compensação, a delícia da sua companhia nos fará perdoar esses pequenos ladrões.


Caramboleira


A caramboleira (Averrha carambola) é uma ótima opção para o clima baiano, quente e úmido. Comprando uma muda enxertada de caramboleira-mel podemos obter uma colheita razoável, ainda que seja em vaso. Necessita de solo arenoso-argiloso e bastante adubo orgânico. Quem tem problemas renais não deve consumir carambola. Rins doentes não processam a caramboxina, que é tóxica para o sistema nervoso.


Seriguela


A seriguela (Spondias purpurea) pertence à família das Anacardiaceae e é, por isso, aparentada com o caju. Por ser uma planta de Cerrado, aguenta períodos de seca, o que é mais prático para os jardineiros menos atentos.


Maracujá


Maracujá! Não poderia faltar uma fruta trepadeira. Eu sou apaixonada pela versatilidade dessas plantas que cobrem paredes e ocupam pouco espaço. E teremos, de quebra, as famosas flores do maracujá. Efeito decorativo máximo e suco fresquinho e calmante. Da hora!


Minikiwi


O minikiwi (Actinidea arguta) é outra opção de trepadeira. A tenho em casa e ela se espalha pela tela de suporte. Essa espécie é autofértil. Ao contrário do kiwi, não é necessária a presença de uma planta-macho e outra fêmea para frutificar. Na primavera, tem floração perfumada e no outono, uma boa produção de kiwais Issais, pequenos kiwis de casca lisa e com mais vitamina C que o kiwi comum. Não são nativos, mas são tão originais e resistentes que vale a pena procurá-los. Além disso, eles se adaptam à meia-sombra. Achamos mudas e sementes no Mercado Livre.


Enfim, existe uma variedade grande de frutíferas que se adaptam à vida em vasos. Seria um desperdício não aproveitar um espacinho de sol.

Av. Professor Magalhaes Neto, 1856, sala 603, Caminho das Árvores, Salvador Bahia.

CEP: 41810-011

Telefone:  +55 71 ‭3042-2440 

Nossos Contatos:            comercial@letsgobahia.com.br            financeiro@letsgobahia.com.br               redacao@letsgobahia.com.br 

  • Branco Facebook Ícone

©2019 V2M Editora Ltda.

Timbrado-Baseforte.png